Clarice e o cavalo preto

“Existe um ser que mora dentro de mim como se fosse casa dele, e é.
Trata-se de um cavalo preto e lustroso que apesar de inteiramente selvagem
– pois nunca morou em ninguém nem jamais lhe puseram rédeas nem sela –
apesar de inteiramente selvagem

tem por isso mesmo uma doçura primeira de quem não tem medo:
come às vezes na minha mão.
Seu focinho é úmido e fresco.
Eu beijo o seu focinho.
Quando eu morrer, o cavalo preto ficará sem casa e vai sofrer muito.
A menos que ele escolha outra casa e que esta outra casa não tenha medo daquilo que é ao mesmo tempo selvagem e suave.
Aviso que ele não tem nome:
basta chamá-lo e se acerta com seu nome.
Ou não se acerta, mas, uma vez chamado com doçura e autoridade, ele vai.
Se ele fareja e sente que um corpo-casa é livre, ele trota sem ruídos e vai.
Aviso também que não se deve temer o seu relinchar:
a gente se engana e pensa que é a gente mesma que está relinchando de prazer ou de cólera, a gente se assusta com o excesso de doçura do que é isto pela primeira vez”.

Clarice Lispector In Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres


Já mil livros.
Hoje, leio, releio, abro no meio o mesmo livro mil vezes.
Uma Aprendizagem… , leio há uns 20 anos e toda vez é diferente: o livro e eu somos.
Caleidoscópico como a vida!
Como a vida!
Há se eu entendesse tudo o que já passou pelas minhas pupilas…

6 Respostas para “Clarice e o cavalo preto

  1. Evinha! Que delícia o seu blog! Degustação pura com todos os sentidos, em todos os sentidos. Eu te acompanho desde o Dobras ao Vento, que tb era um encanto, mas nunquinha me revelei… eu sou assim mesmo, meio coruja. Hoje não me contive. Clarice, e em especial “Uma aprendizagem ou o Livro dos Prazeres, tb me acompanham a “689” anos… e o cavalo negro tb mora em mim. (Rsrsr) Então, partilhando um ser dessa envergadura, não tive como apenas corujar… Parabéns!

  2. Gostei do post! E essa instigante dobra bonita? Ficou perfeita com o texto!

    Parabéns mesmo!

  3. Nos meus passeios da madrugada, pegar um atalho e dar uma parada por aqui, me faz pensar na vida, me faz aprender coisas, me inspira em dobrinhas, me faz te admirar mais. Eva, você arrasa cara! Uhuuuu! Bora passear! Bjos

  4. Eva, faz tempo que não espio seu blog. Parece que vim aqui hoje por providência divina. Li este livro há muito tempo atrás e vc me inspirou a lê-lo novamente.
    Obrigada!
    Até, Erika

  5. Clarice é, assim como suas dobrinhas, fruto de permanente surpresa e encantamento. Cada visita/leitura vale uma nova reflexão, uma nova perspectiva, um novo 'respiro'.

    Parabéns pelas belezuras!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s