Dobrando em azul e branco

Para Renata, com inspiração em Santa Ceça e Carlos Pena Filho
Todo ano, no dia 8 de dezembro, é feriado no Recife.
É dia de Nossa Senhora da Conceição e a cidade para diante do Morro. Alguns pedem, outros agradecem, outros preferem a parte profana da Festa, mas todos vestem azul e branco.
A Santa é da família, carinhosamente chamada de Ceça. 
Todo ano, no dia 8 de dezembro, as primas Reynaldas se encontram…

Presentinhos são trocados e o vínculo entre elas se renova.
Especialmente para o momento, dobrei kusudamas em papeizinhos azuis, brancos, pratas e toques de verde. Todas diferentes, assim como as pessoas não são iguais a ninguém.

Carlos Pena Filho não saía do meu pensamento…

Soneto do Desmantelo Azul

Então, pintei de azul os meus sapatos
por não poder de azul pintar as ruas,
depois, vesti meus gestos insensatos
e colori, as minhas mãos e as tuas.

Para extinguir em nós o azul ausente
e aprisionar no azul as coisas gratas,
enfim, nós derramamos simplesmente
azul sobre os vestidos e as gravatas.

E afogados em nós, nem nos lembramos
que no excesso que havia em nosso espaço
pudesse haver de azul também cansaço.

E perdidos de azul nos contemplamos
e vimos que entre nós nascia um sul
vertiginosamente azul. Azul.

Carlos Pena Filho

5 Respostas para “Dobrando em azul e branco

  1. Ai, Eva!Este é o meu Crlos Pena Filho preferido. Até sei de cor.Parabéns pelo blog, pelo bom gosto, talento e simplicidade. Sou frequentadora assídua.beijo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s